sexta-feira, 6 de novembro de 2009

sábado, 26 de setembro de 2009

Kazoo

Este é um instrumento primitivo, que distorce a voz e já serviu muito pra disfarçar o interlocutor, ou em cerimônias religiosas.
Bem, a nova postagem, com confecção dos cazoos está em construção, deverá ser postado ainda esta semana, fique ligado! Enquanto isso, deixo esse vídeo só pra você saber do que se trata. Veja se é possível a garotada não gostar de algo assim!
clique para ver o kazoo em atividade!
Instrumentos Musicais - Submarino.com.br

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Atividade Rítmica com representação corporal

Esta atividade é bastante comum, e contribui para o desenvolvimento motor e expressão. Indicada para crianças de todas as idades, principalmente as pequenas, ainda na fase pré-operatória .
video

domingo, 6 de setembro de 2009

Jogo rítmico com representação corporal

Esta canção muito conhecida, é um exemplo para uso no processo de musicalização, quando o objetivo é trabalhar ritmo com representação corporal. Sua aplicação é mais aconselhável na atividade com crianças pequenas, o grupo aceitou representá-la somente para visualização no blog, mesmo assim, ainda cometemos alguns errinhos, porém, achei importante não alterar o vídeo.

Jogo Rítmico com copos

Esse jogo propõe a utilização de copos, em um jogo muito fácil:
video

sábado, 1 de agosto de 2009

Jogo de percepção temporal: caminhando

Como no jogo com tambor, palmas e pés, esta atividade é apropriada para trabalhar a noção de rítmo, andamento e atenção.
Começamos, marcando com palmas ou outro instrumento, uma cadência que não deverá ser alterada até o final da brincadeira. Não se impõe isso expondo às crianças, mas fazendo, intuitivamente elas irão acompanhar e incorporar o conceito.
A turma deve estar arranjada em círculo, começando a marcha, todos com o mesmo pé. Combine com eles, qual pé vai dar o primeiro passinho, certificando-se de que todos sabem qual é o direito e o esquerdo. sem dar as mãos, e marcarão o andamento com passos combinados, como se faz quando brincamos de marcha.
Para que seja divertido é necessario qua haja variação de sentido programada ao fim de seis passos, ou quando o professor tocar o apito, quando a música parar, pode-se também alternar, seis passos e seis palmas; fazer duas rodas, uma interna outra externa, cada caminhando em sentidos contrários; depois de praticarem bastante, para garantir o aprendizado de todos, também pode-se estabelecer uma competição. No caso dos meus alunos, achei gostoso o ocorrido e tenho que passar adiante: Cada um que era eliminado por errar o passinho, sentava-se ao meu lado, pegava um dos instrumentos da bandinha e acompanhava a brincadeira fazendo a percussão ou assoprando a flautinha livremente. Acabei me divertindo também, com essa improvisação deles!
Aprendi esta atividade com o professor Joaquim de Paula, no curso, Atividades Musicais para Sala de Aula.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Jogo de Percepção Temporal

"Divisão da pulsação" Nesta atividade relacionamos para cada pulsação o número de sílabas da divisão: Para uma sílaba, usamos "ta" Para duas sílabas: "tati" E para quatro sílabas: "tatutito" Observe que no pentagrama, cada "palavra" equivale a um valor, a saber, em um compasso 4/4, o "ta" representaria uma semibreve; o "tati", uma mínima e o "tatutito", uma semínima. Recorte papel cartão, EVA ou outro material em medida de aproximadamente 30X10 e escreva em cada um deles uma dessas palavras (ta, tati ou tatutito). Arrume-os em seqüência, como nas imagens abaixo:
videoCaminhe marcando cada passo, ao lado de um desses símbolos,como na imagem: Ande sempre na mesma velocidade, fazendo com que o "ta", "tati" ou "tatutito" caiba em cada passo, ou seja, o tatutito ocupará o mesmo espaço de tempo, sendo necessário que fale depressinha. Então, comece devagar para não ter que pronunciar o tatutito muito rapidamente. Marque os tempos com passos e palmas. Convide uma criança para fazer essa caminhada com você, de mãos dadas, eles adoram e todos vão querer participar.
videoDepois troque as palavras por instrumentos. Por exemplo: Um tambor marca o "ta", a maraca marca o "tati" e o reco-reco marca o "tatutito", outro instrumento pode marcar todas as sílabas. Parabéns, está começando a construir sua bandinha rítmica! Outra possibilidade é a seguinte: Divida a turma em dois grupos; escolha duas crianças para fazerem a caminhada, sendo que uma começa pelo último cartão à esquerda e outro começa do último cartão à direita; as duas crianças devem marcar os passos ao mesmo tempo, e cada grupo vai acompanhar uma das crianças. O resultado é muito interessante.
video
Para variar ainda mais, quando já estiverem íntimos desse jogo, eles podem começar a criar textos para acompanhar o rítmo do jogo, e assim por diante conforme a criatividade permitir. Agradecimento: Agradeço a Beatriz Helena (Bia), por fazer as imagens na aula de Musicalização Infantil. Educação a Distância

sábado, 11 de julho de 2009

Atividade com tambor e palmas

A atividade é bastante simples e pode ser aplicada a crianças de todas as idades, com menor ou maior grau de dificuldade. Antes de iniciar, explique a atividade com toda a calma, certificando-se de que todos compreenderam. Você vai tocar compassos no tambor e pedir às crianças para repetirem os mesmos pulsos, na mesma velocidade, batendo palmas. Comece lento e ouça o resultado e, se necessário oriente novamente a turma. A seguir, você vai tornar a atividade um pouco mais complexa. Oriente as crianças para que batam palmas, quando você bater no tambor, e batam os pés no chão, quando você bater a baqueta na lateral do instrumento. São dois sons completamente diferentes, e fáceis de serem intercalados. Se achar conveniente pode prosseguir com os níveis de dificuldade da atividade, ela é divertida e trabalha a noção de rítmo, tão importante para o trabalho musical. Abaixo o vídeo da aula prática, assista!

video

domingo, 5 de julho de 2009

Bandinha Rítmica

Na Educação Infantil, é comum formarmos conjuntos instrumentais como a bandinha rítmica, que pode limitar-se a reproduzir arranjos elaborados anteriormente pelo professor, ou sugerido por bibliografias especializadas. Este trabalho tem grande importância, mas há possibilidade de ainda se conquistar resultados mais eficientes e prazerosos para nossas crianças, se ampliarmos o trabalho, incluindo a criação e elaboração de arranjos simples, que podem nascer de brincadeiras dirigidas, que provocarão a criação de forma intuitiva por parte das próprias crianças.
Uma sugestão é começar por confeccionarem seus próprios instrumentos. No projeto em que trabalho atualmente, iniciamos pela confecção de um pau-de-chuva, caso deseje assistir o vídeo, clique aqui.
O segundo instrumento que confeccionamos foi a maraca. Veja abaixo, a imagem e o passo-a-passo da confecção.




Todos os instrumentos propostos pelo trabalho que realizo são confeccionados com materiais reaproveitados, e pelas próprias crianças, no entanto, estas que confeccionam são as maiores, à partir de dez anos, cuja habilidade manual já está mais desenvolvida tornando-se menos prováveis os acidentes. O material utilizado para a confecção da maraca são: 1 cabo de vassoura (1 cabo faz três maracas), pregos grandes, tampinhas metálicas de garrafas, lixa de madeira 320, tinta e pincel. O modo de preparo é muito simples, basta tirar o plástico que reveste internamente as tampinhas, fazer um furo em cada tampinha de modo que o prego passe com folga, sem que a cabeça passe para o outro lado do orifício, e juntar cinco tampinhas em cada prego, depois fixá-los no cabo de vassoura, já pintado, com uma distância que torne impossível cada conjunto de tampinhas tocar no outro.
Está pronta a maraca. Este instrumento tão simples, é adorado pelas crianças, tanto quanto o pau-de-chuva.
O terceiro instrumento é o tambor, muito fácil de fazer e tem um som muito gostosinho, as crianças apreciam bastante também!



O material utilizado para a confecção dos tambores, no caso da foto acima, são: luvas de látex, latas de pêssego em caldas ou leite em pó, fita adesiva e tesoura.
Basta cortar a luva, em forma de círculo, maior que o diâmetro da tampa da lata, despreze o resto. Tome o círculo que cortou, estique bem sobre o lado aberto (onde ficava a tampa) e passe fita adesiva ao redor pra firmar. Está pronto. Depois é só fazer as baquetas, com bolinhas de desodorante rolon, tampa de shampoo, rolha de cortiça ou outro material, conforme sua criatividade.

O reco-reco, também é uma boa opção de instrumento alternativo. Na imagem abaixo, vê-se alguns. Os feitos de madeira, como cabo de vassoura, não são tão bons, pois o som de volume baixo, desaparece entre os outros instrumentos. O ideal é que se faça de pvc ou bambú ou ao invés de limar esses materiais, se utilize arame espiral, desses utilizados na encadernação dos livros. caso opte por este material, basta prender cada extremidade, com um prego, em uma base de madeira e pronto.



Quanto aos instrumentos de altura definida, optamos por utilizar a flauta-doce soprano. É barata, fácil de manusear e o som agrada muito as crianças, então, os mais interessados, apanham sua flautinha e praticam nela, com uma só mão, o que nos possibilita usar as notas sol, lá, si, dó e ré, para iniciar a adaptação das mãos ao intrumento e criar o hábito de emitir tais notas. Sem nenhuma cobrança de que conheçam tais notas ou seu posicionamento na partitura.



Uma sugestão, caso você esteja iniciando seu trabalho, ou querendo saber um pouco mais sobre, como trabalhar com as crianças dentro deste conceito, é o livro Musica na Educação Infantil, de Teca Alencar de Brito.

Empregos Manager Online